quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Defesa de Tese de Doutorado

Programa de Pós-Graduação em Filosofia, FAFICH/UFMG
Linha de Pesquisa em Filosofia Antiga e Medieval

DEFESA DE TESE DE DOUTORADO



Sobre a unidade do Protágoras de Platão

  João Paulo de Oliveira Teixeira

Banca:

Prof. Marcelo P. Marques, UFMG, Orientador
Prof. Antonio Orlando D. Lopes, UFMG
Profa. Anna Christina da Silva, UNIMONTES
Prof. Rubens G. Nunes Sobrinho, UFU
Prof. Bernardo G. Brandão, UFPR

Resumo 

              A tese defende a unidade do Protágoras de Platão, a partir da disputa em torno do tema da educação. O diálogo articula diversos níveis argumentativos: o discurso que defende a possibilidade de se ensinar a virtude, o debate sobre a unidade das virtudes, a discussão sobre um poema de Simônides e a defesa socrática tanto do hedonismo como do intelectualismo. Propomos uma articulação entre essas partes. A negação da ensinabilidade da virtude por Sócrates, se entendida em conjunto com a afirmação da virtude como algo divino e impossível aos homens, antecipa o tema da filosofia, não como um corpo de conhecimentos já estabelecidos, mas como uma disposição da alma para o saber, como um amor pelo saber. Do mesmo modo, o hedonismo e o intelectualismo, se lidos de maneira articulada, abrem o caminho para a determinação do campo do saber próprio do filósofo: este não se interessa pelo conhecimento impossível de todas as coisas e afazeres humanos, mas, antes, por aquilo que pode oferecer uma vida melhor e mais humana, proporcionando, ao mesmo tempo, maiores prazeres e maior racionalidade.

Sexta-feira, dia 13/11/15, às 14h     
Sala da Congregação da FAFICH
Campus Pampulha / UFMG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Jacyntho Lins Brandão é eleito para a Academia Mineira de Letras Professor de língua e literatura grega, que assumiu a cadeira 25, publ...