segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Luto

Caras e caros sócios da 
Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos,

A SBEC lamenta imensamente o ocorrido hoje no Museu Nacional, no Rio de Janeiro. Parte de nossa história, senão da própria história da humanidade, se foi, tragada pelo fogo, por descaso absoluto das autoridades desse país pelo patrimônio público, pela cultura e pelo saber. Perdemos todos, não só a comunidade acadêmica da UFRJ, uma de nossas mais preciosas instituições, que encerrava ali, no Palácio de São Cristóvão, um acervo inestimável de peças da Pré-História, do Mundo Antigo e do Novo Mundo. Estamos todos enlutados. 

Tatiana Ribeiro,
Presidente da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos, pela Diretoria.

Lançamento

Platão contra o amor platônico 
JULIANO PACCOS CARAM
São Paulo : Edições Loyola, 2018.


"Este livro é um estudo acerca do diálogo Banquete de Platão e, por meio dele, um exame filosófico - a partir da semântica do desejo - do amor e da falta do objeto desejado e amado.
O autor parte da investigação das noções de desejo e amor na tradição pré-platônica - e da maneira como Platão as recupera - e adentra nas diversas acepções do termo daimôn. Platão retira o status divino de Eros para reposicioná-lo como afeccção na e da alma humana. Conduz o leitor a um novo patamar da investigação platônica acerca do amor, a saber, o exame do desejo. Por fim, aborda o aporte mítico que Platão confere à investigaçao sobre eros. 
O objetivo central da investigação é verificar se a ideia de falta (endeia) explica suficientemente o desencadeamento da ascese erótica. Trata-se de um convite a despertar o desejo de compreender o que venha a ser justamente essa afecção no horizonte da filosofia platônica."

(Fonte: texto de apresentação da editora)

Para comprar o livro, clique aqui!

Colóquio


segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Mini-curso

Mini-curso

Introdução à dialética de Aristóteles
Prof. Dr. Fernando Mendonça (UFU)

Dias 29, 30 e 31 de agosto

Sala 4094 das 11:15 às 13:30
FAFICH/Campus da UFMG
Pampulha, Belo Horizonte


Promoção:

Procad/Leituras e releituras da Filosofia Antiga na Antiguidade

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Lançamento

Retórica, persuasão e emoções: 
ensaios filosóficos e literários


Textos de Jacyntho Brandão (orelhas), Maria Cecilia M. N. Coelho (prólogo e organização), David Konstan (prefácio) e (artigos) Marie-Pierre Noel, Janika Pall, Douglas Cairns, David Rosenbloom, Dana Munteanu, Stefania Giombini, Marta Várzeas e Bernardo Brandão.


"Orelha. Olhos. Corpo. Lógos. Desde que Fênix resumiu que a educação que dera a Aquiles visada a torná-lo “orador de discursos” (mython rhéter) e “fazedor de ações” (prektéra érgon), não só as relações entre discurso e ação se consagraram, como a interação entre quem fala e quem faz. É justamente disso que este livro trata: o lógos (o discurso) em ação, o que, em primeira instância, é o objeto de investigação da chamada, pelos gregos, “arte retórica” (rhetorikè tékhne), mas ultrapassa os limites de qualquer disciplina, para desafiar a compreensão de algo tão simples mas ao mesmo tempo tão complexo." (J. L. Brandão)


Lançado durante as IV Jornadas da Associação Latino-Americana de Retórica e V Congresso Brasileiro de Retórica, o livro já pode ser encontrado no site:

https://www.relicarioedicoes.com/retorica-persuasao-e-emocoes-ensaios-filosoficos-e-literarios-maria-cecilia-miranda-org





terça-feira, 22 de maio de 2018

Jacyntho Lins Brandão é eleito para a Academia Mineira de Letras

Professor de língua e literatura grega, que assumiu a cadeira 25, publicou volumes sobre teoria literária e obras de ficção

Jacyntho Lins Brandão
Jacyntho Lins Brandão foi diretor da Faculdade de Letras e vice-reitor da UFMG Foto: Foca Lisboa / UFMG
Na última semana, o professor da Faculdade de Letras (Fale) da UFMG Jacyntho Lins Brandão, uma das figuras mais importantes dos estudos clássicos no Brasil, foi eleito para a Academia Mineira de Letras. O professor de língua e literatura grega assumiu a cadeira de número 25, que antes fora ocupada pelo ex-governador de Minas Gerais Francelino Pereira dos Santos, falecido em 21 de dezembro de 2017.
Professor titular da Faculdade de Letras, Jacyntho leciona na UFMG desde 1977. Foi diretor da Fale por duas vezes, nas gestões 1990-1994 e 2006-2010. Na gestão 1994-1998, foi vice-reitor da Universidade. Foi também professor visitante na Universidade de Aveiro, em Portugal, no período 1998-1999, na Universidad Nacional del Sur, na Argentina, em 2001, e na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), na França, também em 2001.
Jacyntho publicou diversos volumes de teoria literária, nos quais se ocupa geralmente da literatura grega clássica (seja das teorias literárias gregas, seja da própria vertente ficcional das obras do período, pondo em cena a tese de que o romance, como gênero, remonta na verdade não apenas à modernidade, mas aos gregos dos dois primeiros séculos depois de Cristo), do ensino de grego antigo e da filosofia grega (particularmente, Platão). 
Do policial ao acádio
Ele também escreveu o romance O fosso de Babel, em 1997, de matizes autoficcionais. Na obra, que ocasionalmente flerta com o romance policial, um professor de grego recebe uma misteriosa caixa de papéis em que constam, entre outras coisas, um romance assinado pelas iniciais J. L. e um bilhete supostamente enviado por uma ex-aluna. No decorrer da trama, um complexo jogo ficcional vai se radicalizando, e vários aspectos caros à própria teoria literária são gradativamente postos em cena, entre eles a voz narrativa, a identidade, a autoria, o gênero, os espelhamento e os duplos.
Em dezembro do ano passado, Jacyntho lançou uma tradução para o português da “epopeia” de Gilgámesh, de Sin-léqi-unnínni, livro escrito no século 13 a.C. sobre tábuas de argila e em acádio, a mais antiga língua semítica registrada. O professor da Faculdade de Letras da UFMG traduziu Ele que o abismo viu: Epopeia de Gilgámesh partindo da mais nova edição crítica do texto acádio, que contempla tábuas de argila que, descobertas neste século, não tinham sido contempladas em traduções anteriores. No campo Livros publicados/organizados ou edições de seu currículo Lattes, constam 18 itens, entre obras de ficção e de teoria.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Cinema, Mitologia e História

Cinema, Mitologia e História

18 DE MAIO (sexta)

A queda do Império Romano 

14h:  Igor Cardoso (HIST/UFMG) 

comenta o livro clássico de Martin Winkler 


Auditório BAESSE/FAFICH/UFMG 

19h: Sandra Bianchet (Latim/UFMG) apresenta o Filme 

A queda do Império Romano  


Auditório da FACE/UFMG, 9h. Mann em Transe


Filme e livro são de especial interesse também para
a representação da Filosofia de Marco Aurélio.


Luto

Caras e caros sócios da  Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos, A SBEC lamenta imensamente o ocorrido hoje no Museu Nacional...